Polvo-dumbo: um animal fofo de grandes profundidades

Atualizado: 1 de dez. de 2021

Autores: Raphaela A. Müller, Fernanda Cabral Jeronimo, Thais R. Semprebom, Mariana P. Haueisen e Douglas F. Peiró



Fotografia de um polvo-dumbo. O animal, que tem o formato semelhante a um guarda-chuva aberto, encontra-se centralizado na foto flutuando embaixo d'água.

Polvo-dumbo da espécie Opisthoteuthis agassizii, encontrado a mais de 920 m abaixo do nível do mar no sudeste dos Estados Unidos. Fonte: NOAA Photo Library/Oceanexplorer (CC0).



Os polvos são animais marinhos do Filo Mollusca, classe Cephalopoda. Eles possuem oito tentáculos, característica que os fazem pertencer à ordem Octopoda (que significa oito pés). São estritamente marinhos e são encontrados em todos os oceanos do mundo.


Esses animais têm o cérebro mais complexo que qualquer outro invertebrado e são umas das criaturas marinhas mais impressionantes e habilidosas já encontradas. Uma característica muito marcante desse animal é a inteligência, tendo cerca de 500 milhões de neurônios, sendo que os humanos têm, em média, 86 bilhões. É por isso que eles são mestres na camuflagem, conseguem mudar de cor e textura, além de possuírem uma grande flexibilidade, conseguindo se alojar em pequenos buracos e fendas de rochas, muito adaptados à vida no oceano.


Sua morfologia é caracterizada por uma cabeça e um pé completamente fundidos, com oito tentáculos ao redor da cabeça. O manto (cavidade muscular que envolve o corpo) protege o saco visceral e possui músculos fortes necessários para a contração da cavidade e respiração.


Os polvos são animais carnívoros e se alimentam de peixes, crustáceos e outros invertebrados. Eles usam os braços para caçar e matam a presa com o bico quitinoso (estrutura em forma de bico, sendo a única estrutura rígida do seu corpo). Eles possuem estruturas oculares análogas aos olhos humanos, utilizam ambos os olhos para a visão binocular e são capazes de enxergar cores, assim como nós.