A ancestral biologia dos cnidários

Autores: Alexandre Lopes, Rodrigo Siqueira-Batista, Pedro Freitas de Carvalho e André Carrara Morandini



Phyllorhiza punctata, representante da classe Scyphozoa. Imagem do Prof. Dr. Alvaro Esteves Migotto (USP). Especialista: André Carrara Morandini (USP). Fonte: banco de imagens Cifonauta (CC BY-NC-SA 3.0).



O filo Cnidaria representa um grupo muito antigo de animais aquáticos, em sua maioria marinhos, que surgiram há mais de 500 milhões de anos, estimativa baseada em fósseis do período Cambriano. Estão descritas, até o momento, mais de 13 mil espécies, incluindo águas-vivas, hidras, corais, anêmonas-do-mar, dentre outros. Os cnidários são agrupados por uma característica única e exclusiva: a presença de cnidas, estruturas localizadas dentro das células e relacionadas à produção e à inoculação de toxinas. Os cnidários são animais diblásticos e que possuem corpo com simetria radial, sistema digestivo incompleto e estruturas nervosas primitivas (de fato, provavelmente são os primeiros organismos a desenvolver neurônios e estruturas sensoriais, ainda que não apresentem cefalização).


Este filo é composto por seis classes – de acordo com o World Register of Marine Species (WoRMS) e com o Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil (CTFB) – com destaque para a maior delas, a Anthozoa, representada principalmente pelos corais e anêmonas-do-mar. Em seguida vem a classe Hydrozoa, que inclui organismos como as hidras e as caravelas, e a Myxozoa, caracterizada por diversos organismos parasitas. Outras classes são Scyphozoa, Staurozoa e Cubozoa, sendo todas estas representadas pelas medusas ou águas-vivas.


Os cnidários desempenham papéis importantes nas relações ecológicas com outros animais e contribuem para a riqueza e a manutenção dos ambientes aquáticos. Esses invertebrados possuem relações complexas nos ecossistemas em que vivem, ocupando diferentes posições na cadeia alimentar. Por conta disso – íntima relação com o local habitado – costumeiramente são muito afetados pelas mudanças observadas nos mares, como poluição e aquecimento das águas, o que pode ser exemplificado principalmente pelo branqueamento dos corais. Além desse aspecto, são relevantes do ponto de vista médico, dado o risco de provocarem acidentes em seres humanos, por vezes graves – estimam-se cerca de 150 milhões de acidentes no mundo anualmente – e a potencialidade para a descoberta de novos medicamentos.


O objetivo deste artigo é a apresentação geral dos cnidários, com destaque para suas principais características, classes e representantes.