Ondas no oceano

Autores: João Antonio C. Veloso, Nicholas Negreiros, Thais R. Semprebom, Raphaela A. Duarte Silveira e Douglas F. Peiró



Fotografia de uma onda azul quebrando fortemente em uma costa gerando espuma branca.

Arrebentação de uma onda próxima à costa. Fonte: Tony Hisgett/Flickr (CC BY 2.0).



O oceano, como o maior reservatório de água do mundo, nunca esteve parado. Pelo contrário, ele sempre foi dinâmico, tanto em zonas profundas quanto em sua superfície, em decorrência das ações dos ventos, que geram correntes marítimas e inúmeras ondas. Mas como essas ondas se comportam no ambiente e como elas podem ser classificadas? Vamos entender um pouco dessas perturbações no meio marinho.



INICIALMENTE: O QUE É UMA ONDA?


Ondas são perturbações, movimentos no ambiente que transportam energia e, em nossas vidas, há inúmeros exemplos: o som, a própria luz (que também se comporta como partícula) e as ondas oceânicas. Apesar da dificuldade de entendermos integralmente o comportamento das ondas no oceano, algumas características estão bem estabelecidas pelo seu conceito original (uma perturbação em um meio), que se refletem na água do mar.


Ilustração esquemática de uma onda, uma oscilação de cima para baixo na superfície da água,  com pontos pretos para destacar o Vale e a Crista e um destaque vermelho para as características estabelecidas: Declive, Amplitude, Altura e Comprimento.

Características de um modelo clássico de onda e suas variáveis. Fonte: elaborado por © 2020 João Antonio C. Veloso.