Biologia Marinha: o que fazer e como fazer

Atualizado: 31 de mar. de 2020

Autores: Gabriela Vinholi, Douglas F. Peiró e Thais R. Semprebom


Imagem de um mergulhador com todos os equipamentos no fundo do mar. Ao seu redor há alguns organismos marinhos fixados ao substrato.

O mergulho é uma das atividades que fazem parte do dia-a-dia do biólogo marinho. Fonte: NOAA's National Ocean Service (Domínio Público).



O QUE FAZER COMO BIÓLOGO MARINHO?


Existem diversos motivos que levam alguém a se tornar um biólogo marinho. A carreira é bem interessante porque está relacionada diretamente com o mar e a biodiversidade marinha, uma vez que o mar desperta curiosidade em pessoas de todas as idades, por ser misterioso, imenso… e pelos seres marinhos serem, em grande parte, tão diferentes daqueles que conhecemos “aqui fora”, em terra firme. Assim como no curso regular de Biologia, existem diversas áreas onde o biólogo marinho pode atuar. Esse profissional pode exercer atividades como:


  • Pesquisador/docente em universidades;

  • Trabalhar em projetos de preservação e reabilitação de animais marinhos;

  • Atuar em projetos de proteção ambiental e recuperação de áreas degradadas;

  • Trabalhar em projetos de educação ambiental sobre o ambiente marinho;

  • Fazer pesquisa, monitoramento e análise laboratorial de praias e manguezais;

  • Entre outras atividades.


O mercado de trabalho está se mostrando favorável aos biólogos marinhos, sendo possível encontrar oportunidades em diversas instituições, como:


  • Universidades e centros de pesquisa;

  • Empresas de ecoturismo;

  • Grandes projetos governamentais e privados de conservação marinha;