Comunidades de chaminés submarinas

Autores: João Antonio C. Veloso, Nicholas Negreiros, Thais R. Semprebom, Raphaela A. Duarte Silveira e Douglas F. Peiró



Fotografia submarina de fluidos semelhante a fumaça saindo de várias chaminés submarinas vistas por cima. Na fotografia, os fluidos possuem coloração branca.

Chaminés submarinas brancas vistas de cima. Fonte: NOAA/Flickr (CC BY 2.0).



As fontes hidrotermais, fumarolas ou chaminés submarinas são como um intenso fluxo de fluido, semelhante a fumaça de uma chaminé, saindo de fissuras ao longo do assoalho oceânico. Essas fontes provêm de atividade vulcânica ativa, ou seja, com magma que jorra do manto terrestre para o fundo dos oceanos e resfria em forma de basalto, formando grandes montanhas submarinas.


O que sai dessas montanhas submarinas é a própria água do mar, com altas temperaturas e carregando elementos da crosta oceânica logo após adentrá-la. Esses elementos precipitam em contato com a água do mar fria, dando uma coloração negra (ferro e enxofre precipitados) ou cinza (bário, cálcio e sílica precipitados) para as chaminés submarinas.



AMBIENTE DAS FUMAROLAS


As chaminés submarinas sustentam uma grande biodiversidade. Contudo, o ambiente hidrotermal apresenta características particulares como alta temperatura, baixa concentração de oxigênio, alta acidez e alta concentração de metais pesados, dentre outras. Essas características tornam este habitat desfavorável para a maioria dos animais do fundo do mar e fazem com que muitos animais sejam endêmicos nesses habitats, ou seja, não vivem em nenhum outro local.


Mapa com as localizações das fontes hidrotermais nos oceanos marcadas por pontos coloridos na Antártida, nas montanhas submarinas do Oceano Pacífico e Atlântico, no círculo de fogo do Pacífico, no Mar Mediterrâneo e no Polo Norte.