Iguanas-marinhas-de-Galápagos: a única espécie de lagarto adaptada à vida marinha

Atualizado: 1 de abr.

Autores: Aline Pereira Costa, Fernanda Cabral Jeronimo, Thais R. Semprebom, Mariana P. Haueisen e Douglas F. Peiró


A foto mostra o iguana marinho de coloração cinza escuro, seu dorso apresenta estruturas em formas de espinho. Este iguana repousa sobre uma rocha de coloração escura com alguns poros (pequenos círculos por toda a rocha). Ao fundo pode-se perceber o mar com imagem desfocada.

Iguana-marinha Amblyrhynchus cristatus, termorregulando sobre a rocha. Fonte: Diego Delso/ Wikimedia Commons (CC BY-SA).



Conhecidos por sua morfologia nada convencional e até mesmo descritos por Charles Darwin como seres horrendos, as iguanas-marinhas-de-Galápagos são animais fascinantes se apreciarmos além da sua aparência. Adaptados à vida marinha, essas iguanas são os únicos lagartos existentes capazes de viver nesse ambiente.


O arquipélago de Galápagos é constituído por 13 ilhas principais e diversas ilhotas de origem vulcânica que estão situadas a oeste do Equador. Distantes mais de 900 km da costa, essas ilhas são conhecidas por ser um laboratório natural para estudos evolutivos, pois possuem uma diversidade incrível de vida marinha muito bem adaptada às condições que as ilhas proporcionam (isolamento geográfico, falta de água potável e correntes marítimas que proporcionam riqueza de nutrientes).


Ilustração de um mapa das ilhas do arquipélago de Galápagos. O fundo em azul representa o Oceano Pacífico, ao centro observam-se cinco estruturas brancas, que são as maiores e principais ilhas do arquipélago. Outras estruturas menores são pequenas ilhas que também compõem o arquipélago.

Mapa ilustrativo das ilhas que compõem o arquipélago de Galápagos no Oceano Pacífico. Fonte: adaptado de