Neocaiçara: a sobrevivência da tradição no mundo contemporâneo

Autores: Roberto Rodrigues Peres, Fernanda Cabral, Raphaela A. Duarte Silveira e Douglas F. Peiró



Fotografia do pescador Roberto R. Peres em sua canoa de voga, manejando uma rede de pesca. Na foto, observa-se o pescador, localizado dentro de sua canoa, que possui as extremidades afiladas. Ao redor da canoa, observa-se água do mar e, em segundo plano, observa-se ilhas cobertas de vegetação. Ao fundo da foto e em último plano, tem-se a silhueta da serra do mar e o céu.

Roberto R. Peres, um neocaiçara, realizando pesca no modelo tradicional. Fonte: © Roberto Rodrigues Peres.



As comunidades ou povos tradicionais constituem grupos modelados com organizações sociais próprias e que possuem intrínseca ligação com os territórios e recursos naturais utilizados para a sua sobrevivência. Os conhecimentos e práticas pertencentes às comunidades tradicionais são únicos e são transmitidos oralmente de geração em geração, de forma a organizar e perpetuar sua cultura.


A cultura é definida por elementos significativos que identificam a memória coletiva de um grupo, como crenças, sistemas linguísticos, costumes, vestimentas, objetos materiais, entre outros. Altamente variável e adquirida por meio do aprendizado, a cultura permite a adaptação humana ao ambiente natural em que o grupo está estabelecido. Existem diversos tipos de culturas e comunidades tradicionais espalhadas pelo mundo que, atualmente, de forma trágica, sofrem com a desvalorização e a perda da identidade como, por exemplo, a cultura caiçara.



A CULTURA CAIÇARA


Os caiçaras constituem uma comunidade tradicional que habita a região entre o mar e a serra, desde o Paraná até o Rio de Janeiro. Seus hábitos próprios que os identificam enquanto caiçaras foram originados a partir da mescla dos costumes indígenas, portugueses e dos escravos africanos. Dentre as características, estão: a comida, a vestimenta, o artesanato, a agricultura, as formas de falar e as atividades profissionais.


Durante muito tempo, as terras litorâneas férteis permitiram o exercício da agricultura rotativa como complemento à pesca, cultivando arroz, feijão, milho e, principalmente, a mandioca. No entanto, uma das principais referências do caiçara é a